domingo, 17 de abril de 2011

Kd Nossos Direitos???????

Foto meramente ilustrativa
               O texto abaixo foi extraído do próprio blog, na seção comentários, onde um irternauta, estudante, trabalhador, residente em Canguaretama exalta seu sentimento de revolta pelo descaso e desrespeito por parte do Setor Público Municipal.

 Hairdresser disse...

         Depois que um carro-de-som ensurdecedor passou aqui em frente de casa anunciando a “Festa de Emancipação Política” em 16 de abril tive uma forte sensação de que os representantes do Município estão alheios aos acontecimentos históricos dessa cidade e não estão nem um pouco atentos para o meio ambiente nem para o direito de vizinhança. A festa foi anunciada até pela “98,9 MHz” rádio de Natal. 
        Esse carro-de-som da prefeitura, de placa MXV 9 . . 4, quando passa no bairro Lagoa de São João protagoniza perturbação de sossego, que é contravenção penal assim como é a vadiagem e a embriagues que de vez em quando aparecem de frente ao Supermercado "localizado no início do mesmo bairro". 
            Mesmo que eu pudesse gritar o mais alto que minha voz permitisse não produziria tanto barulho e tanto ruído quanto produz “Zé C . . . . s” em um minuto que passa com o seu carro-de-som em frente a minha residência. 
            O que os carros-de-som fazem na Lagoa de São João não representa em nada uma emancipação política no sentido de independência ou de soberania do trabalhador ou do povo de baixa-renda. Representa o que pode fazer a dominação sem precedentes do capital sobre o trabalho na vida de um estudante, professor, trabalhador, agricultor, morador ou vizinho ou de outros que não querem ser identificados pelo nome.
         Perturbar alguém, o trabalho ou o sossego alheio com gritaria ou algazarra abusando de instrumentos sonoros ou de sinais acústicos é falta punível com detenção, mas o Município e seu carro-de-som estão entre os que mais praticam, apesar de não ser documentada por razões que o professor de biologia definiu como “medo de ser demitido”.
        Esse medo de ser demitido revela um aspecto trágico da administração do "Prefeito": abuso nos provimentos de cargos por comissão, ou em outras palavras, ausência de impessoalidade e de eficiência ao privilegiar a nomeação sem concurso público de provas ou de provas e títulos.
           O som da “98,9” saía de dentro do “micro-onibus” que viajo pra Natal três vezes na semana, com dia e hora previamente comunicados à autoridade. ...
            Tive impressão de que eles [que organizaram a festa da emancipação pra 16 de abril] não leram o tópico escrito pelo conhecido historiador. Festejam “emancipação política” enquanto que a Cidade padece sem saneamento básico e ainda não é área urbana consolidada, segundo a Resolução nº 303/02 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).
            Em 16 de abril não teria havido uma emancipação política no verdadeiro sentido do termo, mas apenas uma mudança de classificação política que promovia elevação de vila para a categoria de cidade, ou seja, uma mera nomenclatura. Por isso o Município não teria “referência” documental nem base na História para promover festa para comemorar emancipação com direito a anúncio em Rádio de Natal, “98,9 MHz”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;