domingo, 3 de abril de 2011

O que comemoramos no dia 16 de abril?

            O feriado"de 16 de será muito bom. Ainda mais porque será" completado com a Semana Santa e o dia de Tiradentes. Porém, é preciso repensar essa comemoração do dia 16 de abril. Seria o dia da emancipação do município de Canguaretama? Não. A emancipação do município deveria ser comemorada no dia 19 de julho, quando ocorreu a súbita mudança da sede da freguesia e do município, de Vila Flor para o Saco do Uruá. Tudo isso devido a um descontentamento particular e político entre o capitão Sebastião Policarpo de Oliveira e o padre José de Matos Silva. Sebastião Policarpo era o senhor do Engenho Juncal e representante da família Fagundes e do Partido Conservador. José de Matos Silva era o vigário de Vila Flor, mas possuía também o Engenho Angelim e era Deputado Provincial pela terceira vez. Ao seu lado estavam o capitão Anacleto José de Matos, seu irmão, e Galdino Álvares Pragana, tabelião local.
O padre era membro destacado da situação liberal dominante na província e no país, determinando a votação da lei nº 367 de 19 de julho de 1859, segundo a qual foi Uruá elevada à categoria de Vila de Canguaretama. Se havia apoio popular, não se sabe. Outras tentativas anteriores já haviam ocorrido. O projeto chegou a Assembléia Provincial em 1857, mas foi devolvido por não conter boas razoes. Na ausência do presidente Antônio Machado da Costa Dória, o projeto foi aprovado por Antônio Marcelino Nunes Gonçalves.
            A pergunta que fica é se realmente essa mudança ocorreu apenas pela vontade de um padre deputado. Há suspeitas que se essa mudança teve outros motivos mais substanciais como a presença dos engenhos e um comércio já desenvolvido na localidade de Uruá. Quando foi transferida para o antido Saco do Uruá a vila sede do município de Canguaretama, era um pobre arraial, onde não havia sequer um templo ou capela para culto divino, e por isso num armazém é que se fez os ofícios religiosos. Uruá foi um arraial onde índios se ocupavam fabricando vasos de barro, cuias ornadas, cestinhas de palhas e cordas de embiras. Enquanto era apenas o Saco do Uruá, o lugar estaria somente habitado por índios e negros. Seriam esses índios os remanescentes do Aldeamento de São João da Ribeira do Cunhaú ou dos paiaguases?
            Quando aos 16 de abril, foi apenas a passagem de vila par cidade, devido ao aumento da população, mas como vila, Canguaretama já era município.
Texto extraído das publicações do Prof. Francisco Alves Galvão Neto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;