quinta-feira, 2 de junho de 2011

Controle de usuários dos restaurantes populares será modernizado

        Restaurante Popular - RN
      A Secretaria de Estado do Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas) vai mudar o sistema de acesso aos restaurantes populares. As tradicionais fichas de papel serão substituídas por cartão magnético. A licitação para a escolha da empresa que implantará o sistema on-line já está em andamento. A expectativa do secretário Luiz Eduardo Carneiro Costa é que o novo serviço entre em funcionamento a partir de agosto. O projeto piloto será implantado no restaurante popular do bairro Alecrim por ter maior movimentação de usuários.
       Na prática, o acesso se dará da seguinte forma: o consumidor compra o cartão - o preço da refeição é o mesmo, R$ 1,00 - e passa por uma catraca, que só libera o acesso após a leitura desse cartão. Ao sair, ele também passa pela catraca, depositando, antes, o cartão numa urna. Toda essa movimentação chegará em segundos, via on-line, aos computadores da Secretaria.
     Com isso, a Sethas espera ter o controle financeiro e de movimentação de uma maneira bem mais eficiente. "O nosso programa de Restaurantes Populares precisava de uma modernização e é isso que estamos fazendo", enfatizou o secretário.
      Com esse controle, explicou Luiz Eduardo, a coordenação do programa terá condições, com base em relatórios contendo informações sobre quantidade de usuários, tempo médio de permanência e dias de maior freqüência, de aperfeiçoar o programa e oferecer mais qualidade aos seus usuários.
       Com informações da Assessoria de Imprensa Sethas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;