quarta-feira, 8 de junho de 2011

Deputado estadual Antonio Jácome foi acusado de adultério e prática de aborto

     
            Reeleito como representante do segmento evangélico Antonio Jácome é acusado de praticar adultério e acusado de praticar aborto.
                    A matéria ainda diz que ele  perdeu o título de Pastor da Igreja Assembléia de Deus.
                  Sob a acusação de praticar adultério e de provocar um aborto, deputado estadual mais votado do RN nas últimas eleições, está também proibido de usar o púlpito da igreja.
                 O deputado Antonio Jácome, perdeu o título de pastor de sua igreja e foi proibido de utilizar o púlpito, local usado para pregações religiosas.
            Acusações de adultério e o suposto incentivo à realização de um aborto, foram os fatos determinantes da decisão da cúpula da Assembleia de Deus no Rio Grande do Norte.
                 A punição, uma das mais severas já colocadas em prática pelo segmento evangélico no Estado, foi tomada por unanimidade pelos membros de uma comissão integrada pelos pastores Elinaldo Renovato de Lima, Martim Alves e Edson Neto, e pelos evangelistas Marcos Mendes e Diógenes Lopes, após uma apuração de denúncias que foram confirmadas.
             A comissão de pastores, após colher depoimentos e examinar provas das denúncias contra o deputado e membro destacado da Assembleia de Deus, estabeleceu a data limite para que ele prestasse esclarecimentos e fizesse sua defesa mas, em vez de atender à comissão, Antônio Jácome preferiu enviar à direção da Igreja, por meio de advogado, uma carta contendo sua confissão, na qual teria admitido o cometimento dos fatos denunciados e pedido perdão.
              Com a confissão do deputado, a diretoria da Assembléia de Deus, em concordância com a Comissão Disciplinar, aplicou a punição institucional.
             Duas modalidades de disciplina foram aplicadas a Antônio Jácome: a Disciplina Comum, considerada uma reprovação pública, e a Exclusão, esta em razão da acusação de indução à prática de aborto, com o que o parlamentar não é mais considerado membro da igreja.
        O deputado Antônio Jácome, com a exclusão, perde o título de pastor, está impedido de exercer qualquer atribuição nas Igrejas da Assembléia de Deus do ministério ao qual é ligado e não pode mais subir ao púlpito.
Extraído do site: http://jornalanoticia.com (adaptado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;