segunda-feira, 11 de julho de 2011

Agentes de Saúde e Endemias reivindicam o piso salarial de dois salários mínimos

       Os Agentes comunitários de Saúde e de combate a endemias reivindicam melhores condições de trabalho e piso salarial da categoria. O Projeto de Lei 6111/09 está em tramitação no Poder Legislativo há quase dois anos.
          A reivindicação da categoria é que o piso seja fixado em dois salários mínimos, cerca de R$ 1.000. No entanto, o governo propôs 1,4 salário mínimo e alega que o 0,6% a mais que o grupo pede geraria um impacto de R$ 1,7 bilhão por ano no orçamento.
          A Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde (CONACS) oferece como solução para o problema um escalonamento no reajuste.
           Os agentes passariam a receber 1,4 salário mínimo a partir da aprovação do projeto com o reajuste de 0,2% de salário mínimo anual durante os três anos seguintes, para chegar à diferença pedida pela categoria.

Um comentário:

  1. Que bom eles lutarem pelos seus interesses, já já estaõ recebendo igual ou até mais q o professor!
    Não quero desmerecer a categoria.

    ResponderExcluir

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;