quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Baía Formosa: MP quer restituição de recursos ao erário


O ex-prefeito do município de Baía Formosa deverá restituir ao erário, os recursos não aplicados na erradicação de casas de taipa da cidade. É o que prevê o inquérito civil instaurado pelo Ministério Público, através da Promotoria de Justiça da Comarca de Canguaretama.
O inquérito considera o relatório do Tribunal de Contas, apontando que o ex-prefeito de Baía Formosa, José Galdino Alves, não teria aplicado, em sua totalidade, os recursos oriundos de um convênio com a Secretária de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (SETHAS), destinados a erradicação de casas de taipa da cidade.
Além da restituição, o ex-gestor poderá ainda sofrer sanções por improbidade administrativa. “Como não houve aplicação total dos recursos, o saldo deverá ser restituído ao erário, e é isso que estamos buscando nesse inquérito, além da aplicação de sanções por improbidade administrativa, caso forem cabíveis”, conclui a Promotora Adriana Lira de Luz Mello. 

Fonte: Assessoria de Imprensa do MPRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;