terça-feira, 9 de agosto de 2011

Barra de Cunhaú... Um pedaço do paraíso...


São cinco quilômetros de dunas e praias por onde trafegam os rios Cunhaú e Catu, tendo como cenário centenas de coqueiros. Ao visitante que chega à entrada da Barra de Cunhaú se deslumbra diante de uma enorme lagoa de água doce, no lugar do Oceano Atlântico. Antes de chegar ao mar propriamente dito, o turista presencia uma das raridades ecológicas do litoral potiguar: um manguezal de 40 quilômetros quadrados funciona como um grande viveiro de ostras e diversas criaturas marinhas. A fusão da lagoa com o mar a poucos metros quase não é notada pela beleza singular da localidade.
Distante 72 quilômetros ao sul de Natal, Barra do Cunhaú é ainda uma vilarejo de pescadores. Situa-se no município de Canguaretama e tem acesso fácil pela BR-101. Sua historia se inicia nos primeiros meses de 1600, quando o capitão-mor João Rodrigues Colaço concedia as primeiras datas de terra da Capitania do Rio Grande a Matias de Albuquerque e seu irmão, na localidade Cunhaú no atual município de Canguaretama. Nesse local, surgiria logo a seguir o engenho de Cunhaú e iniciava-se uma tradição de 400 anos, nos quais Albuquerque Maranhão deixou na história do Estado notáveis registros de bravura, escritos com o próprio sangue.
O engenho sobreviveu aos anos de saques e guerras. Surrupiado pelos holandeses a partir de 1621, foi palco do massacre do padre André Soveral e mais 68 mártires, às vésperas da beatificação e centro de conspiração na revolta de 1817. que rendeu o martírio de André e o sofrimento de dona Josefa, sua mãe que acabou morrendo de desgosto. Hoje, a capela já restaurada, recebeu a benção dos mártires beatificados, com seu chão fertilizado pelo sangue cristão derramado em defesa da fé, ao lado da lápide do seu fundador, Jerônimo de Albuquerque Maranhão (segundo o pesquisador Olavo Medeiros Filho).
Em Barra de Cunhaú existem diversas pousadas além de vários restaurantes que servem comida caseira e frutos do mar. A praia de águas cristalinas e vasta flora e fauna marítima oferece passeios de bugres pela orla, de jangadas e de barcas, tanto pelo rio Cunhaú, como também pelo mar até alcançar a Baia Formosa.


Fonte: http://www.ferias.tur.br/informacoes/7151/canguaretama-rn.html (adaptado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;