domingo, 7 de agosto de 2011

Canguaretama grita por mais SEGURANÇA!!!

Necessitamos de políticas públicas voltadas à promoção de maior segurança aos Canguaretamenses.
Nos últimos anos a cidade de Canguaretama vem se tornando freguesa de uma onda de crimes que vão desde pequenos furtos até terríveis assassinatos. Recentemente, o mercado público foi invadido durante a madrugada, onde diversos pontos comerciais foram saqueados. Em outro momento, a CASA DAS FAMÍLIAS, localizada no conjunto Jiqui, bairro da Areia Branca amanheceu saqueada por meliantes. Nem as escolas conseguiram escapar dos criminosos, como exemplos temos o Guiomar de  Vasconcelos e uma outra escola localizada em Piquiri.
Imagem meramente ilustrativa
Os assassinatos por motivos desconhecidos ou banais são mais uma das várias páginas do histórico de violência da cidade de Canguaretama. Já se completam uma semana que foi encontrado morto um conhecido rapaz canguaretamense, o Sr. Ubiracy, o popular BOBÓ. Quantos outros já tiveram suas vidas subtraídas pela criminalidade? E quantos ainda serão vítimas da onda de violência que assola nossa cidade?
Antes de fazer qualquer julgamento antecipado, é necessário lembrar que o alcoolismo é um problema muito sério e que  paralelo ao tráfico de drogas se torna um dos principais causadores do aumento das estatísticas de violência em Canguaretama.
O Bairro da Areia Branca - Canguaretama/RN grita urgentemente pela implantação de uma unidade da Polícia Militar no Jiqui.
É necessário que a adminiastração pública faça parcerias com o governo estadual e federal no intuito de promover maior segurança pública aos canguaretamenses, além de implementar programas sérios e eficazes de combate ao tráfico de drogas, além de prevenção e recuperação dos dependentes que residem em nossa cidade.
A promoção de campanhas de recuperação de alcoolátras é também um passo à não violência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;