quarta-feira, 7 de setembro de 2011

INDEPENDÊNCIA OU MORTE!!! (Por Erivan Ferreira)

Imagem retirada da Internet
 No ano de 1500
Foi descoberto o Brasil
Lugar muito quente
Território mais que viril
D. João logo aprovou
Nossa riqueza saqueou
Ao irmão índio feriu.
 -- x --
Nessa terra tudo dava:
Muito açúcar e pau-brasil,
Terra, ouro e muito gado,
Portugal logo sorriu
Formou-se nossa cultura
Brasil país da agricultura
Pátria amada, mãe gentil.
 -- x --
Tudo aqui era riqueza
Solução para Portugal
Sustentando toda nobreza
Como aqui não tinha igual
O tempo foi passando
Nossa terra se explorando
O brasileiro se dando mal.
 -- x --
Desde nossa descoberta
Passando pela colonização
Foi chegando povo diferente
Português, francês e alemão.
Estava formada a realeza
Nunca se viu tanta beleza
Em uma só civilização.
-- x --
Para fugir de Napoleão
O Império veio ao Brasil
Trazendo uma maldição
Transportada num navio,
Vieram como gafanhotos
Devorar de tudo um pouco
Nossa terra se destruiu.
 -- x --
Imagem retirada da Internet
Da mistura dessa gente
O povo se multiplicou
Portugal plantou a semente
O brasileiro a cultivou
O tempo foi passando,
Nossa pátria transformando
Veja só como ficou:
--x --
Para aumentar sua riqueza
Nosso Rei implantou
A política da pobreza
No Brasil ele empurrou
Sem semear democracia
Esta pátria empobrecia
E hoje tudo só piorou.
-- x --
O Brasil foi dividido
Entre nobres capitães
Formaram-se as vilas
Começou sua evolução
Tudo foi crescendo,
A honestidade encolhendo
Nunca se viu tanto ladrão.
-- x --
No palácio do governo
E em todas as capitais
A situação é a mesma:
O povo espera por mais
A grande calamidade
São nas pequenas cidades
“Viva o prefeito dos batatais”.
-- x --

É aí que a coisa pega
Troca-se voto por sacolão
Imagino como seria:
Se ressuscitasse Lampião,
O cangaceiro linha dura
Cancelaria a candidatura
Se o cabra fosse ladrão.
Imagem retirada da internet
-- x --
Para corrigir tantos atos
“Que são feitos por amor”
O legislativo foi inventado,
Dando emprego de vereador,
Veja só que situação:
Desde nossa colonização
A situação só piorou.
 -- x--
Foi no sete de setembro
Do ano que nem lembro mais
Ficamos independentes
Perante a lei somos iguais,
Na prática é diferente
Somos refém dessa gente
Seu voto vale 20,00 reais?
-- x --
 Bem antes da ditadura
A política virou comércio
Troca voto por dentadura
Elegendo um desonesto
Se voltasse a monarquia
Brasília ficaria vazia:
“Sem corrupto no congresso”.
 -- x --
Mas pra isso acontecer
O Rei teria que ter valor
Ser um político descente
E não um “Zé côcô”
Se não a coisa fica preta
O pobre come só BUlacheta
E a nobreza escargô.
-- x --
Do jeito que tudo tá
É um ninho de urubu
Político ficando rico
Eleitor comendo frufru
A economia encolhendo
O povão vai sofrendo
Tá ruim pra chuchu.
 -- x --
Nem nos tempos de Adão
Com seu pecado original
Havia uma geração
Faminta pelo mal
Acumulando tanta riqueza
Alimentada na avareza
Do processo eleitoral.
-- x --
Não sei daqui pra frente
Qual será o meu destino
Sou poeta popular
É assim que me defino
Pois é grande a maldade
Pra calar esta habilidade
Que tenho desde menino.
 -- x --
Fico triste em saber
Que querem me processar
Só pelo fato de escrever
A literatura popular
Me comparo a Tira Dentes
Cidadão muito descente
Condenado por falar.
--x --
 Confio nas autoridades
Nos amigos que conquistei
Na minha honestidade
No caráter que formei
Se querem calar o artista
Sacrifiquem o cordelista
Extermine o que plantei.
-- x --
Se o desejo não é este
Vai aqui meu perdão
Não me entendam mal
Mas sou duro no refrão
Sigo sempre a verdade
Escrevo com sinceridade
Respeitando o cidadão.
-- x --
Voltando para o tema
Escrito neste cordel
Admito haver políticos
A quem tiro o chapéu
Não é assombração
Nem minha imaginação
Muito menos Papai Noel.
-- x --
Se você conhece um deles
MORA em Canguaretama?
Não existe outra cidade
Abençoada e de boa fama
Aqui tem político honesto?
Não havendo um só protesto
Nem em época de campanha.
 -- x --
No Brasil “manda quem pode”
“obedece quem tem juízo”
Se não seguir este lema
O cidadão tem prejuízo
Que tristeza isto seria
Passar fome sua família,
Ou o pai virar bandido.
 -- x --
Até hoje se alimentam
Deste povo injustiçado
Que só querem viver em paz
Sem serem assaltados
Veja só que ironia
“No país da democracia”
Vivemos amordaçados.
 -- x --
Se não mudar a postura
Vai piorar a situação
Seja na política do Senado
Seja na farra do mensalão
Tudo acabou em pizza
Já é caso de polícia
Roubar virou diversão!!!
 -- x --
Tem um cidadão em Brasília
Que resolveu aterrorizar,
Os políticos desonestos,
Que não paravam de roubar,
Ficou mais famoso que artista,
Com a tal da Ficha Limpa,
O Brasil vai melhorar.
 -- x --
Político que rouba na China
Não adianta pedir perdão
Se desviar dinheiro do povo,
Fica fuzilado no paredão,
Mas não é no Big Brother,
Mas com uma bala de cobre
Na cabeça do ladrão.
 -- x --
Já no Brasil é outra estória,
Rouba e divide com parentes,
Pra panelinha não ficar triste,
Não dar com a língua nos dentes,
Recebe um tal de cala-boca,
Mas gostoso que beijo de moça
E ninguém fica descontente.
 -- x --
Ao fazer estes versinhos,
Quero a todos alertar
Da consciência do povo
No dia em que vai VOTAR
Não venda sua honestidade
Não há dinheiro que pague
Escolher quem vai governar.
 -- x --
Hoje somos livres
Seguimos a Constituição
Mas falta muita coisa
Para civilizar a civilização
Vamos todos fiscalizar
Usar o poder popular
Tentar mudar a situação. 

Fim.
Erivan Ferreira é associado à UNICODERN

Um comentário:

  1. OLÁ MEUS GRANDES AMIGOS;
    ATUALMENTE ME ENCONTRO TRABALHANDO NA FRONTEIRA DO BRASIL COM A BOLÍVIA NO ESTADO DE MT, E TENHO SEU BLOG COMO PRINCIPAL FERRAMENTA PARA ACOMPANHAR O QUE VEM ACONTECENDO EM MINHA AMADA TERRINHA. GOSTARIA DE PARABENIZÁ-LOS PELA VALOROSA INICIATIVA, POIS ESTE SERVIÇO QUE VOCÊS VEM PRESTANDO É DE UM VALOR IMENSURÁVEL. NÃO SE DEIXEM AMEDRONTAR PELO QUE TENTAM CALAR A DEMOCRACIA, EMBORA SAIBAMOS QUE ISSO POSSA VIR A TER UM ALTO CUSTO!!!!!!!!!!!!!!!!.
    UM FORTE ABRAÇO E SUCESSO.

    JACKSON F. SILVA

    ResponderExcluir

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;