terça-feira, 25 de outubro de 2011

Unidade de Saúde do Centro I foi interditada? E agora??? Devemos procurar uma "curandeira"???


Desde segunda feira (24/10), a Unidade de Saúde do Centro I foi parcialmente interditada (ou pelo menos teve seu funcionamento suspenso) para corrigir erros na sua estrutura. Segundo relatos houve uma grave falha em uma das vigas de sustentação colocando o prédio sob risco de desabamento. Durante o perído de "reforma" (24/10 à 03/11) torna-se muito preocupante as consequências na vidas das pessoas que poderão ficar sem atendimento. Segundo o Blog S.O.S. Canguaretama nesse prédio funciona o Laboratório de Analises Clínicas Municipal, a Farmácia e o PSF.
Ontem, dia 24,  Nossa equipe foi porcurada por uma mãe em quase estado de aflição. "Minha filhinha necesita de um exame que foi marcado para aquele local, Acordamos muito cedo e fomos a pé por um percurso enfadonho. Minha filha perdeu um dia de aula e ainda não tenho certeza se a não realização do exame dentro do prazo poderá trazer possíveis complicações para a saúde dela. Pelo jeito acho que vou procurar fazer o tratamento numa curandeira".
Outro caso gritante ocorreu ao jovem Leonardo, portador de diabetes. Todos sabem que uso dos medicamentos é algo extremanente importante à manutenção da vida desses pacientes. Porém, no mesmo dia 24, Leonardo foi até a Unidade Centro I em busca do seu medicamento e voltou desolado ao se deparar com um aviso indicando o provisório fechamento do local.  A situação do jovem Leonardo foi agravada pelo fato de não ter conseguido a realização de seu exame sanguíneo marcado também para aquela data e no mesmo local.
O Canguaretama em Chamas pergunta: Onde e quando estará acontecendo os atendimentos nesse período?
Imagem meramente ilustrativa e retirada do Blog Lado de Dentro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;