sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Homem é preso após ser acusado de manter família em cárcere privado durante 10 anos no RN

Um homem identificado por Francisco Basílio Neto, de 60 anos, foi preso na tarde de quarta-feira (05/10/11), acusado de manter em carcére privado, há mais de dez anos, sua esposa Maria Aparecida Figueiredo, de 44 anos, e seus quatro filhos, no sitio trapiá, zona rural de Assu. Por volta das 17h, a polícia recebeu informações do tio das crianças, informando que seu irmão estaria mantendo sua família presa dentro de casa.

Após confirmar a informação, policiais militares de Assu, deslocaram até o local indicado e encontrou a mulher e os filhos em condições sub-humanas. Durante a chegada dos PMs no local, a esposa Maria Aparecida dormia em uma cama sem colchão, estava bastante debilitada e os filhos totalmente sujos e desnutritos. Os policiais informaram ainda que as crianças estavam comendo apenas duas bolachas e um pedaço de laranja. A policia prendeu o acusado e encaminhou a DP de Assu.
Em seguida, uma equipe da SAMU foi acionada e realizou os primeiros atendimentos no local. A família foi encaminhada ao Hospital Regional de Assu onde ficaram internado os dois filhos do casal, e Maria Aparecida foi medicada, haja vista que a mesma estava com a cabeça repleta de insetos e feridas. 

Um dos filhos foi criado dentro do guarda-roupa. A família vivia em situação de extrema pobreza e pelo menos um dos filhos teve uma criação diferente dos demais. Iranildo de Figueiredo Basílio, que tem 25 anos e é um dos que foram retirados da casa à força pela mãe de Maria Aparecida, dona Francisca Galdino, foi criado dentro de um pequeno guarda-roupa. Ele passou boa parte da sua vida dentro do móvel, no qual passava praticamente o dia inteiro.
C.Chamas com informações do Blog Focoelho (adaptado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;