sexta-feira, 21 de outubro de 2011

TUDO SOBRE A MORTE DO EX-DITADOR MUAMMAR KADHAFI




O ex-ditador líbio Muammar Kadhafi morreu ontem quinta-feira (20) vítima de um tiro na cabeça durante um tiroteio entre seus combatentes e homens fiéis ao novo governo, pouco após sua captura, segundo autoridades do Conselho Nacional de Transição (CNT), o governo provisório da Líbia.
Não houve ordem para matar Kadhafi, disseram eles em entrevista em Trípoli, capital do país.


Kadhafi, que tinha 69 anos, foi atacado próximo à sua cidade-natal, Sirte, quando integrava um comboio que tentava fugir da cidade.
O comboio foi parado por um ataque aéreo francês, e depois abordado por tropas do novo governo líbio que estavam em solo.
O premiê líbio, Mahmoud Jibril, citando um laudo pericial, disse que Kadhafi morreu vítima de uma bala na cabeça, durante o fogo cruzado. Segundo ele, não foi possível determinar de onde partiu o tiro.
“Kadhafi foi tirado de uma tubulação”, na qual tentou se esconder, descreveu Jibril. “Ele não mostrou resistência. Quando começamos a andar com ele, ele foi atingido por uma bala em seu braço direito, e quando o colocamos na caminhonete ele não tinha outros ferimentos.”

Um combatente do novo governo líbio, ouvido pela Reuters, disse que Kadhafi gritou “Não atire! Não atire!” ao ser descoberto na tubulação. Mas não havia confirmação disso.
“Quando o carro se moveu, ele foi atingido no fogo cruzado entre os revolucionários e forças de Kadhafi”, continuou Jibril.
O coronel estava vivo quando foi tirado do local, mas morreu minutos antes de chegar ao hospital para o qual seria levado na cidade de Misrata, sempre segundo o laudo citado por Jibril.

Fotos dos corpos do ditador líbio deposto Muammar Kadhafi e de seu filho Muatassim, foram divulgadas durante a noite em Misrata, para onde eles foram levados. Vários líbios disputaram espaço para registrar a forte cena com celulares e câmeras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;