segunda-feira, 3 de outubro de 2011

UFRN: território livre para as drogas?

O uso de drogas ilícitas nas dependências da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está preocupando pais e alunos da instituição. Relatos de estudantes mostram que a situação está ficando fora de controle e que o uso de entorpecentes acontece a qualquer hora do dia e, ao contrário do que pode-se imaginar, em locais de intensa movimentação como os corredores das salas de aulas. Maconha, cocaína e até o crack foram as drogas citadas pelos alunos e professores que falaram com a equipe de O Poti/Diário de Natal. O problema se agrava com a impossibilidade de atuação da Polícia Militar dentro do campus, por se tratar de uma área federal, e a falta de pessoal suficiente para fazer a guarda da UFRN.
A denúncia do uso explícito e excessivo de drogas na universidade partiu de um servidor e foi confirmada por muitos alunos e alguns professores, mas quase todos pediram para se manter no anonimato, temendo represálias. De acordo com o servidor, a reitoria tem conhecimento da prática, mas não toma medidas contundentes para combatê-la. "Todo mundo sabe, os professores sabem, a reitora sabe, é um fato comprovado. Basta andar nos corredores da UFRN para presenciar alguém fumando maconha. As pessoas fazem uso de drogas durante o dia, à noite, sem nenhum constrangimento. E não é só maconha, existem registros de uso de crack e cocaína nas dependências do campus", disse o servidor.

Com informações dnonline

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;