domingo, 15 de janeiro de 2012

Existem por aí prefeitos promovendo gasto público em benefício próprio???


Em todo início de gestão pública municipal eu me faço a mesma pergunta: Porque mudar a logomarca do município, e cores, e slogan, se a cidade tem uma bandeira, com cores e o lema (e não o slogan, que é publicitário) pode ser sugerido e escolhido em votação na Câmara, mas com caráter definitivo. Afinal, todos os níveis de administração pública (federal, estadual e municipal) existem em nome da mesma pessoa: o cidadão.
Pois bem, a cada início de administração municipal se contrata uma agência de publicidade (normalmente a mesma que foi contratada para a eleição), cria-se uma logomarca e isso gera centenas de adesivos para as portas de carros das diversas secretarias e serviços da municipalidade. Pintam as praças e os prédios com as cores da nova gestão, mudam até o fardamento dos garis, enfim, gastam, gastam e gastam. Dinheiro que não tem, rigorosamente, nenhuma função. Nem sei se este valor resolveria os problemas mais urgentes da população. São tantos! Mas é imoral gastar tanto quando se tem problemas de saúde pública, de educação, salário de professores, buracos na cidade, esgoto a céu aberto, etc, etc, etc, etc.
Por que motivo então as cores não são sempre verde, branca e azul? Por que não cultivar o símbolo central da bandeira pintada nos carros públicos e placas de obras da cidade? As pessoas da cidade nem se lembram de como é sua bandeira. Sabe-se que a intenção de personalizar uma administração que é pública é, tão somente, a manutenção do poder. É a idéia que tem desde o primeiro dia na prefeitura de que “se eu não me divulgo eu não me reelejo”. A compreensão torta de tratar a administração pública como se fosse privada. Isso quer dizer que o resultado é o uso de recursos públicos para autopromoção, ou seja, para fins pessoais, o que já é proibido por lei.
É preciso que estas pessoas saibam que sua função tem a ver com o bem-estar da população, com o funcionamento da cidade sob o ponto de vista coletivo, e tem a ver com a valorização do que é do povo desta cidade, como seus símbolos e suas cores que precisam ser valorizadas.
A conclusão para mim de tudo o que foi tratado é que, estando em ano de eleição, precisamos atentar para este fato; A Câmara Municipal deve começar a tratar  o assunto e fazer disso tema para legislar com a idéia de proibir o uso de logomarcas, adoção de cores que não as do município, as propagandas de administração municipais, enfim, todo gasto imoral de dinheiro público que é usado com critérios e objetivos mal direcionados.

Adaptado do Blog A VERDADE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;