sábado, 21 de janeiro de 2012

Souza/PB - Inusitado: Uma ‘Dedada’ rompeu a aliança do PT com o PMDB

“Dedadas”. Isso mesmo, dedadas. E não se trata do sentido figurado da palavra. Foi exatamente por conta da constrangedora atitude contra uma candidata a vereadora do Partido dos Trabalhadores em Sousa, que o diretório municipal do partido resolveu quebrar de aliança com o PMDB.
“Isso foi uma humilhação à nossa companheira”, lamentou o presidente do partido no município, Gervásio Bernardo.
Em entrevista concedida aos apresentadores Jucélio Almeida e Eugênio Rodrigues, do programa Jornal Líder, da Líder FM, nesta terça-feira (17), o presidente narrou que o constrangimento sofrido pela companheira, á época em que PT ainda dividia o palanque com o PMDB: “Foi estarrecedor! A nossa companheira, uma senhora de idade, sempre que ia discursar levava uma dedada do então pré-candidato a vereador Augusto Vieira. Isso na frente de todo mundo. Um total desrespeito”.
Ainda durante sua narrativa, Gervásio afirma que os dirigentes do PMDB eram testemunhas frequentes da situação, mas não tomavam qualquer atitude para interromper a falta de respeito: “Eles caiam na risada”, lembra o dirigente.
O dirigente explica que as ‘dedadas’ foram ‘a gota d’água’ na relação delicada que existia entre seu partido e o PT. A situação registrada em 2008 reflete até hoje: o partido está decidido a não se coligar ao PMDB na disputa pela Prefeitura Municipal em outubro.
Fonte: Dedé Camilo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;