quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

CREDEQC - Centro de Recuperação para Dependentes Químicos de Canguaretama conta com seu apoio para uma nobre causa!!!



A praga das drogas
Por Ana Luíza Rabelo Spencer

Não se discute mais o fato de que a Mãe Natureza é sábia. Os artifícios usados por ela para a evolução das espécies são incontáveis. Desde catástrofes naturais a cadeias alimentares. Tudo é feito para que os mais fortes e preparados perpetuem suas características genéticas.
Infelizmente, o ser humano sofre da síndrome de Sofia (lembra do livro: “o mundo de Sofia”?) e não é capaz de viver imaginando que foi criado, projetado por algo ou alguém. Então, a criatura se rebela, foge e tenta subjugar o criador.
Através dos anos, desde os primeiros hominídeos que se têm notícia, lutamos para nos destruir, lutamos contra a cadeia evolutiva. Guerras, desde as cruzadas, passando pelas Grandes Guerras e chegando aos conflitos atuais, o homem impõe sua ideologia pela força, coagindo, uns aos outros, para a aceitação de suas crenças e valores pessoais, matando o criador alheio como forma de fortalecer o seu próprio, esquecendo-se que, independente da origem geográfica, acima da religião e ultrapassando valores econômicos, todos viemos do mesmo barro.
Há alguns milênios, o Egito, região mais abundante e próspera da época, foi acometida por pragas. Gafanhotos, rãs, moscas, o que para mim parece um grave desequilíbrio no ecossistema, foi um período negro na história egípcia e é lembrado até hoje.
Há menos tempo, por volta do século XIV, a peste negra ou bubônica encarregou-se de dizimar, segundo alguns historiadores, um terço da população mundial da época. Ainda sobram inúmeras catástrofes naturais. A gripe espanhola (tão relembrada em tempos de H1N1), a tuberculose no século XIX, o tsunami na Indonésia em 2004, furacões, vulcões e tufões, são crises naturais, mas que ocorrem somente pela intervenção humana em questões que vão muito além do seu conhecimento.
No último século, a criatura foi capaz de superar todas as expectativas com relação ao seu poder destruição. Criou um método assassino, sem assinatura, que está cuidando de exterminar com seus pares num piscar de olhos. O homem criou a droga. Em sentido amplo, qualquer tóxico e entorpecente se enquadra no conceito.
A explosão de prazer é seguida pela angústia, desespero, terror e vício. Destruição de vidas e famílias num piscar de olhos. A abrangência dos destroços deixados faz inveja à bomba atômica.
Estamos morrendo por nossas próprias mãos. Estamos matando nossos filhos e netos. Em nome de coisa nenhuma, estamos maculando nossa história e nosso futuro. Depois de aniquilarmos os herdeiros, conseguiremos manter a cabeça erguida? O que será da herança?
Diante desta “trapaça na lei do mais forte”, existem pessoas abnegadas e dedicadas o suficiente para esquecer-se de si, de sua vida, de seus próprios problemas e afazeres e dedicar sua jornada a salvar o caminho do irmão. A tirar da areia movediça até aqueles que desejam continuar sendo engolidos por ela, e que só se darão conta do perigo quando não houver mais chance.


Bianca e Samuel são assim, são âncora, são corda, são mãos, abraços, perdão e apoio para todos os que se perderam no labirinto infinito e mortal da droga. Eles criaram o CREDEQC (Centro de Recuperação para Dependentes Químicos de Canguaretama) em fevereiro de 2010, a partir de uma história de vida. Começaram com uma casa e hoje já tem duas, onde estão 26 pessoas do sexo masculino, com idade entre 14 e 73 anos. Diariamente, ambos vêm lutando muito para conseguir manter essas pessoas lá e contam com a ajuda dos comerciantes locais, do poder público e dos cidadãos de Canguaretama em geral.
Acontece que, na nova casa em que eles se instalaram, precisa-se de espaço para servir de refeitório. Com as primeiras ajudas, o alicerce já foi feito e as paredes já começaram a subir. Porém, ainda falta muito e eles gostariam de contar mais uma vez com a ajuda de todos que puderem colaborar, que poderão entrar em contato com Bianca ou Samuel pelos telefones  9102-7548, 9424-3139 e 9981-4759 ou pelo e-mail comunidadeamordedeus@yahoo.com.br.
As doações também poderão ser feitas diretamente no Banco do Brasil, agência 1731-0, conta corrente 31 963-5.

Agradecemos desde já a ajuda de todos.

Um comentário:

  1. boa tarde sim muito lindo o trabalho de vcs restaura, vidas que um dia foi destruída, mais que tudo com deus se resolve,claro hoje temos crianças, adolescentes,idosos precisando de uma ajuda assim com vcs levar o consentimento, que não devemos cruza os braços pois a vida e o bem mais, lindo que deus nós deu, fico muito feliz,por os sonhes existe pessoas como vc, que todos se habilite sim em ajuda a muda vida que deus sempre esteja ao teu lado muito grossos também te dar os parabéns obg.

    ResponderExcluir

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;