terça-feira, 20 de março de 2012

Montanhas/RN: Violência contra árvore causa revolta entre moradores


Recebemos neste final de semana, um email enviado por um educador que não se conforma com a derrubada da árvore que servia como refúgio aos estudantes nos dias castigados pelo forte calor do sol em frente ao Colégio Ocila Bezerril em Montanhas, o qual transcrevemos a seguir: 

"BOM DIA! CAROS AMIGOS DO BLOG CANGUARETAMA EM CHAMAS, SOU LEITOR DO BLOG, SE POSSÍVEL PUBLIQUEM ESSA DENUNCIA DE CRIME AMBIENTAL.
NA ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA OCILA BEZERRIL, MONTANHAS RN, ONDE FOI CORTADA UMA ÁRVORE DE 30 ANOS, FICO TRISTE POR EM UMA INSTITUIÇÃO DE EDUCAÇÃO ACONTECER UMA CHACINA DESTA".
PROFESSOR ARMANDO CONTATO 88237589.





O Blog Canguaretama em Chamas, desde já, possibilita seu espaço para que as autoridades competentes, representantes do governo municipal da cidade de Montanhas/RN, possam permitir quaisquer esclarecimentos a respeito das imagens exibidas ou do email enviado à este blog.

2 comentários:

  1. Roberto F. Cavalcante3 de abril de 2012 20:32

    O que houve foi uma poda, tendo em vista que alguns galhos estavam caindo e colocando em risco as pessoas que passavam por aquele trecho. Em alguns meses teremos sombra novamente e o crescimento da árvore será controlado por podas mais constantes.
    Esclarecendo: a instituição de ensino não realizou a poda e sim a Secretaria de Obras, transportes e URBANISMO.

    ResponderExcluir
  2. Pelo que me parece em uma poda apara-se alguns galhos, é se eu aprendi direito biologia na referida Escola uma árvore precisa de pelo menos algumas folhas para produzir clorofila, logo a chance de recuperação dessa arvore é pequena haja vista não restarem folhas algumas, lamentável!

    Marcelo

    ResponderExcluir

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;