segunda-feira, 23 de abril de 2012

Caminhoneiros denunciam roubos, venda de drogas e prostituição em repartição pública do governo do RN



Sem policiamento fixo, uma repartição pública do governo do estado está se tornando ponto de venda de entorpecentes e de prostituição, além de oferecer riscos à integridade física e patrimonial de caminhoneiros, que sofrem ameaças de travestis e têm seus pertences roubados. Trata-se do posto fiscal Caraú, no município de Baía Formosa, por onde, diariamente, passam cerca de mil caminhões por dia. O local deveria contar com uma equipe fixa de quatro policiais militares por dia da Companhia PM de Canguaretama, mas, segundo o próprio comandante da unidade, capitão PM Marcones Fernandes, eles não estão trabalhando no posto porque a Secretaria Estadual de Tributação (SET) não paga as diárias dos policiais desde dezembro do ano passado. "A escala de serviço está aqui pronta. Assim que pagarem, eu tenho homens já definidos para irem trabalhar no posto".
O posto fiscal fica às margens da BR-101, em Baía Formosa, na divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba. Segundo o subdiretor do posto, Sérgio de Souza Medeiros, costumam circular diariamente pelo local uma média de 800 a mil caminhões, para conferência de notas fiscais e recolhimento de impostos. Esses veículos ficam no pátio do posto enquanto os caminhoneiros fazem a checagem da documentação junto aos auditores fiscais. O momento de maior movimentação é no período da noite, quando há uma média de 100 caminhões parados no local.
O subdiretor do posto, Sérgio Medeiros se diz ciente da prostituição, do tráfico de drogas e dos pequenos furtos que ocorrem à noite no posto. "As garotas de programa que aparecem por aqui não deixam os caminhoneiros descansarem em paz". Ele relata ainda que o próprio prédio sofre depredação por causa das prostitutas. "Elas chegam a rasgar as cadeiras na sala dos caminhoneiros, quebram a encanação do banheiro e riscam asparedes. O banheiro do pátio já foi completamente depredado".
Quanto à iluminação deficitária do posto, o subdiretor local afirma que boa parte foi danificada após a obra de duplicação da BR-101 feita pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). "Eles precisaram cortar a fiação dos postes para fazer essa obra e nunca mais religaram. Existem 10 postes de iluminação espalhados pelo pátio, mas apenas cinco deles têm funcionado atualmente. Tinha até menos, mas conseguimos ligar pelo menos dois deles". Já em relação ao banheiro, Sérgio Medeiros garante que a limpeza é feita diariamente, mas "são os próprios motoristas que sujam e depredam o local".
O presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar da Região Agreste (Asspra), o soldado PM Heitor Rodrigues, confirma que a ausência dos PMs no posto fiscal de Caraú se deve à falta de pagamento das gratificações. Ele explica que essa remuneração é destinada a pagar aos policiais que na sua folga tiram serviços no posto. Os atrasos, segundo ele, são referentes aos meses de novembro e dezembro dos anos de 2010 e 2011. "Lembrando que não é obrigação dos policiais trabalharem neste Posto. Eles são voluntários e precisam desse extra. Contudo, independente disso, a Companhia PM de Canguaretama faz o patrulhamento no local e atende as ocorrências. Não podemos ficar com uma equipe fixa no posto fiscal, pois traria uma perda ao policiamento na cidade", comenta Heitor.
O comandante da CPM de Canguaretama, capitão Marcone Fernandes diz que a escala de serviço dos policiais que deveriam trabalhar no posto fiscal está pronta, mas devido a falta de pagamento das diárias por parte da Secretaria de Tributação, nenhum dos policiais se dispõem a ir para esse trabalho. Ele detalha que os policiais escalados fazem esse serviço em seus dias de folga para poderem ganhar a gratificação extra, de forma voluntária. "Mas eles só têm intenção de voltar ao posto se for paga a diária. E se eles não vão, não tenho como deslocar do efetivo normal do dia para manter uma equipe fixa lá. Porém, se essa diária for paga hoje, já tenho aqui os nomes de quem deve assumir o serviço no local imediatamente".
O secretário estadual de Tributação, José Airton da Silva, admite o atraso no pagamento das diárias do mês de dezembro do ano passado. Contudo, ele garante que essa gratificação foi para os meses de fevereiro, março e o deste mês também está assegurado. José Airton garante ainda que está sendo providenciado, junto com a Secretaria Estadual de Infraestrutura (SIN), o reparo dos postes de iluminação do posto fiscal.

Leia na íntegra clicando AQUI

Fonte: Diário de Natal (adaptado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;