segunda-feira, 9 de abril de 2012

EMPARN confirma que 60% do inverno previsto já foi embora do Rio Grande do Norte



As previsões são as piores para a quadra chuvosa deste ano no Rio Grande do Norte. Em entrevista à Rádio Caicó AM, o meteorologista Gilmar Bristot, da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (EMPARN), disse que 60% do inverno previsto já foi embora, e que as esperanças estão voltadas para o mês de abril, que de acordo com ele, é o segundo mês mais chuvoso do ano na região Nordeste. Ele justifica a ausência de chuvas pela existência de um “bloqueio” em alto nível no mês de março, impossibilitando a formação das chuvas, mesmo com todas as condições normais dos oceanos.
A massa de ar quente em todo o Nordeste impediu a formação de nuvens mais profundas, até se formavam, o tempo fechava, mas como as nuvens não conseguiam crescer, as chuvas eram fracas. Até para os experientes profissionais da Emparn, o quadro foi desolador.
“Ninguém estava esperando uma situação tão intensa, provocando uma estiagem tão pesada em toda região semi-árida do Nordeste. As chuvas estão voltando na região sul do Ceará. Tivemos boas chuvas ontem no oeste da Paraíba e esperamos que durante esta semana, nós tenhamos a chegada de chuvas mais significativas para as regiões oeste e central do RN, já que a central é a mais castigada com a estiagem”, explicou Bristot. Para Gilmar Bristot, se não chover consideravelmente até o final de abril, é quase impossível que para mais adiante, as chuvas sejam intensas na região, e ele não tem dúvida de que, o principal prejudicado será o homem do campo.
“Nós estávamos esperando um ano difícil, com chuvas mal distribuídas, mas não dessa forma. A situação é critica em todo o Nordeste. É um problema para o governo federal chegar junto com a comunidade rural, porque sabemos que o primeiro semestre é de produtor de recursos naturais, e o segundo semestre, é de consumidor estes recursos. Este ano, não temos muito o que consumir, já que a produção está sendo baixa. Você imagina como será o segundo semestre”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;