quinta-feira, 12 de abril de 2012

Justiça punirá eleitores por suposta venda de votos


ELEITORES FLAGRADOS TROCANDO VOTOS SERÃO DENUNCIADOS, DIZ MPE-MT

O Ministério Público Eleitoral de Mato Grosso (MPE-MT) vai acionar na Justiça ao menos 50 eleitores que supostamente trocaram votos por vale combustível, na véspera da eleição de 2010, na cidade de Rondonópolis, a 210 km de Cuiabá. A promotoria já requereu nesta quinta-feira (12) ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) documentos para finalizar as denúncias de corrupção eleitoral. Segundo o MP, existem ainda mais 663 pessoas sendo investigadas e podem responder na Justiça.
De acordo com o promotor Ari Madeira Costa, agentes da Polícia Federal receberam uma denúncia de compra de votos em outubro de 2010, e ao se dirigirem a um comitê eleitoral no município verificaram uma aglomeração de pessoas. No decorrer da diligência, os agentes encontraram uma lista com 713 nomes de eleitores que estavam sendo contemplados com cupons para aquisição de combustível.
“Os agentes apresentaram-se com pseudônimos (nomes criados) e, mesmo não inscritos na referida lista, receberam os cupons acompanhados de propaganda eleitoral de um determinado candidato. Das três pessoas que estavam realizando a distribuição, duas foram presas e uma foragiu. Na sequência, os policiais foram até o posto de gasolina e identificaram nada menos do que 323 cupons idênticos aos distribuídos no comitê eleitoral”, ressaltou o promotor.
Segundo Ari Madeira, durante o inquérito policial pelos menos 50 eleitores que constavam na lista apreendida foram ouvidos, sendo que alguns deles confirmaram o recebimento de vantagem. “A lista apreendida no comitê continha exatos 713 nomes de eleitores beneficiários, os quais correm o risco de serem denunciados pelo mesmo crime ainda este ano”, acrescentou.
Conforme o representante do MPE, as três pessoas responsáveis pela distribuição do combustível já foram denunciadas. A apuração da responsabilidade dos eleitores que venderam seus votos está a cargo da 45ª Zona Eleitoral de Rondonópolis.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;