domingo, 6 de maio de 2012

Canguaretama/RN: Escola Municipal José de Carvalho e Silva clama por reparos imediatos!!!

O Blogsite Canguaretama em Chamas foi contactado por alunos na E.M.J.C.S onde em conversa nos foi revelado a difícil situação que estudantes enfrentam todos os dias durante sua jornada escolar. Na imagem acima é possível ver a precariedade e insegurança de uma possível caixa de força elétrica que fica localizada no corredor do andar superior da escola. O que chama mais a atenção é o risco iminente ocasionado pela proximidade do problema com o grande fluxo de estudantes que passam pelo local todos os dias letivos.


Fiação exposta, interruptores quebrados, pouca ou nenhuma ventilação, ausência de portas etc, estes foram alguns dos problemas relatados pelos alunos da E.M.J.C.S ao Blog Canguaretama em Chamas e que pedem máxima urgência às autoridades competentes para que se façam os reparos necessários.

 
O Canguaretama em Chamas foi até a instituição escolar e ao perguntar aos alunos das salas do andar de cima, 5º B, 5º C, qual o problema mais gritante nas dependências da escola, a unanimidade de cada turma sempre apontava para o intenso CALOR, sendo relatado que existem ventiladores quebrados; com rotação muito lenta; produzindo o mínimo em ventilação; paletas danificadas; dentre outros fatores relacionados.

A ausência de portas em algumas salas foi outro ponto de reclamação por parte dos estudantes, que apontam o barulho rotineiro como um obstáculo ao aprendizado. O que poderia ser sanado se existissem portas em todas as salas e ventilação adequada. Fechaduras danificadas compõe também o elenco da lamentável situação da Escola Municipal José de Carvalho e Silva.

Em uma das turmas do 5º ano noturno é possível perceber a precariedade e peliculosidade oferecida aos estudantes e professores por uma instalação elétrica.

O banheiro é outro fator de desconforto, insatisfação e constrangimento enfrentados pelos alunos. A ausência de portas nos boxes do banheiro masculino oferecido aos estudantes foi a principal reclamação.  Alunos se submetem a fazer suas necessidades fisiológicas sem privacidade diante daqueles que também adentrarem ao rol do banheiro.

Outro fator que ainda nos chamou a atenção foi o dano à cerca elétrica. É possível apenas ver o suporte que deveria prender e distribuir os fios. Até o presente momento não sabemos o que aconteceu à cerca, mas lembramos aqui, que sua colocação na escola representou gastos aos cofres públicos e isto interessa à todos os canguaretamenses.



O Canguaretama em Chamas foi até a Escola Municipal José de Carvalho e Silva, onde foi informado em conversa com a direção que no ano de 2011 os ventiladores passaram por três manutenções, sendo a última delas voltada para o ano letivo de 2012 e que o motivo do não funcionamento, segundo a Diretoria, é sempre o mesmo: a má conservação por parte dos alunos.  A diretora acrescentou a grande necessidade de haver uma conscientização cada vez maior por parte do alunado de que é necessário preservar o patrimônio público, uma vez que os recursos investidos pertencem à todos e que este problema ocorre em todo o Brasil.
Na conversa, a direção ressaltou que no futuro, os ventiladores da escola serão substituídos por aparelhos de ar condicionado e que já informou aos órgãos competentes sobre a situação das salas estando aprazada para o dia 20 de maio a data limite para manutenção dos mesmos.
Além do calor excessivo, os estudantes da Escola Municipal José de Carvalho e Silva estão insatisfeitos com a situação dos banheiros e com a ausência de portas em diversas salas de aula, o que afeta o nível do barulho e a concentração durante as aulas.
O Canguaretama em Chamas ficará atento e no compromisso de retornar à Escola M.J.C.S após o dia 20 de maior para constatar se os serviços necessários foram executados.

Um comentário:

  1. Vocês não virão nada, vão na JUAREZ RABELO, nenhum ar condicionado funciona, e isso é o minimo, vão lá prá conferirem.

    ResponderExcluir

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;