domingo, 10 de junho de 2012

RN recebe maior feira de aquicultura da América Latina



Aproximadamente 10 mil pessoas são esperadas na Feira Nacional do Camarão (Fenacam) edição 2012 que começa na próxima segunda feira, no Centro de Convenções, em Natal. O evento deste ano reunirá os maiores produtores de camarão do mundo, concentrando em um só lugar mais de 85% da cadeira produtiva mundial e colocando em debate os desafios do setor para os próximos anos e analisando os fatores que impedem que o Brasil, um dos principais pólos de produção, possa crescer ainda mais no segmento. Um embate para desenvolver um produto de alta qualidade com operações produtivas que se enquadrem na legislação nacional.
“Será a nona edição da Fenacam, que este ano inovará em vários sentidos e incluirá os seguintes segmentos de forma independente: IX Simpósio Internacional de Carcinicultura; VI Simpósio Internacional de Aqüicultura; IX Feira Internacional de Serviços e Produtos para Aqüicultura e, o IX Festival Gastronômico de Frutos do Mar”, explica Itamar Rocha, presidente da ABCC, Associação Brasileira de Criadores de Camarão, que ressalta também a importância de cada ciclo de palestras. “Os simpósios são importantes por envolver a cadeia produtiva. Nós temos que nos preparar para os desafios que aparecem constantemente no setor. A mercado nacional é uma atividade cíclica e a questão monetária internacional traz variações para o setor. Temos que estar preparados para o retorno da atividade exportação para competir de igual para a igual com o mercado internacional”, completa.
O evento tem como objetivo apresentar e realizar, nos diversos segmentos que a integram, uma programação atualizada, diversificada e focada nas demandas técnicas e mercadológicas atuais de toda a cadeia produtiva da aqüicultura brasileira, com enfoque especial para a carcinicultura, a piscicultura e a malacocultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;