sábado, 20 de outubro de 2012

Natal/RN: Carlos Eduardo e Hermano voltam à TV com discurso da Ficha Limpa e ataques

Teve início no sábado passado, 13, no rádio e na televisão o horário eleitoral gratuito para a disputa do 2º turno das eleições para Prefeitura de Natal. Os candidatos Carlos Eduardo (PDT) e Hermano Morais (PMDB) terão até o dia 26 de outubro para conquistar os eleitores através das propagandas diárias nos meios de comunicação.

No primeiro programa, os 10 minutos iniciais foram destinados ao programa de Carlos Eduardo começou agradecendo aos eleitores pelos mais de 153 mil votos e exaltando a diferença de 66 mil votos para Hermano. Em seguida, houve crítica a candidatura de Hermano que estaria apoiando Micarla e Rosalba, reforçando que Carlos Eduardo recebeu o apoio de Fernando Mineiro e do PT na sua campanha.

O programa pedetista ainda abordou propostas para os 200 primeiros dias de administração com a cidade limpa, operação tapa-buracos e idéias para educação e saúde. Por fim, Carlos Eduardo com a opinião de juristas defendeu ser um candidato Ficha Limpa.

Já o segundo bloco com tempo igual, o candidato Hermano Morais iniciou também reforçando o fato de ser Ficha Limpa e adotou o discurso da mudança. O pemedebista também agradeceu aos eleitores pela chance de disputar o 2º turno.

O programa também atacou a administração de Carlos Eduardo com obras que estariam inacabadas como o Parque da Cidade e o cemitério do Planalto. Hermano também apresentou propostas como ônibus 24 horas e a ampliação das academias populares. Por fim foi à vez do boneco Nildo com humor crítico reforçar o discurso de mudança.

Fonte: Dnonline

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;