sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Juízes do Trabalho "boicotam" semana de conciliação do CNJ

Os juízes do Trabalho do Rio Grande do Norte estão de braços cruzados nesta quinta-feira (9). Os magistrados, assim como os demais juízes do Trabalho e federais de todo o Brasil, cobram reposição salarial. No Rio Grande do Norte, os magistrados decidiram também não participar da Semana Nacional de Conciliação.
De acordo com a presidente da Associação dos Magistrados do Trabalho do Rio Grande do Norte, Maria Rita Manzarra, a paralisação ocorre porque os subsídios dos juízes não teria sido contemplado com reposições referentes à inflação. Segundo a juíza, de 2006 até hoje, o salário dos magistrados teve reajuste de 9%, enquanto a inflação foi de 34%.

"Isso representa uma perda significativa no poder aquisitivo dos juízes e, apesar de haver três projetos tratando sobre isso no Congresso, eles não estão andando", explicou Maria Rita Manzarra.
Os juízes do Trabalho do Rio Grande do Norte só aderiram hoje à paralisação nacional, que teve início ontem. Porém, eles retomam as atividades amanhã (9). As audiências que já estavam agendadas para essa semana serão realizadas, mas os acordos não serão homologados durante os próximos dias, enquanto estiver ocorrendo a Semana Nacional de Conciliação.

Segundo a Amatra, 74% dos juízes do Trabalho do Rio Grande do Norte cruzaram os braços nesta quinta-feira, sendo que a adesão foi de 100% no interior do estado. "Esperamos que a recomposição inflacionária seja efetuada, porque é um direito dos magistrados", finalizou Maria Rita Manzarra.
Com informações do blog Campestre Cidadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;