sexta-feira, 9 de novembro de 2012

MEC admite erro ao desclassificar candidata por foto postada no Enem

O Ministério da Educação divulgou ontem (8) uma nota admitindo que cometeu um erro ao eliminar uma estudante do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por supostamente ter tirado foto na sala de provas e postado a imagem na internet. Segundo o MEC, o consórcio responsável pela organização do Enem confundiu duas estudantes que têm o mesmo nome e sobrenome (Jacqueline Chen), e retirou da prova de domingo a pessoa errada.
A estudante Jacqueline Meei Jy Chen, de São Paulo, foi retirada da sala no domingo (5) e não pode fazer a prova. Quem, segundo o MEC, teria tirado a foto foi outra estudante, Jacqueline Tchia Lin Chen, de Mogi das Cruzes.

De acordo com a assessoria do ministério, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, ligou para a mãe da Jacqueline Chen de São Paulo para pedir desculpas pelo erro e dizer que ela vai poder fazer novamente o Enem nos dias 4 e 5 de dezembro, quando as provas serão aplicadas nas unidades prisionais. Segundo o MEC, a estudante Jacqueline Chen, de Mogi das Cruzes, será desclassificada do exame.
O G1 entrou em contato com o advogado da jovem eliminada por engano. Evaristo Araújo, disse que a adolescente ficou em estado de choque quando foi retirada da sala de aula. "Os fiscais falaram que estavam cumprindo uma ordem de Brasília, que ela estava sendo eliminada por postar uma foto na internet. Jacqueline ficou isolada em uma sala por três horas sem nem poder ligar para mãe. Foi uma atitude totalmente arbitrária", afirma Araújo.
Ele disse que a garota ainda teve de assinar um termo, mas não ficou com uma cópia. Segundo o advogado, ao entrar na sala de aula, Jacqueline tirou a bateria do celular, e ficou sem entender o motivo da sua eliminação. De acordo com o advogado, a família ainda não decidiu se vai processar o Ministério da Educação.
Fonte: Blog atualidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;