quarta-feira, 6 de março de 2013

Transposição do Rio São Francisco acabará em 2015


A presidenta Dilma Rousseff disse na última segunda feira (4), na Paraíba, que o governo vai concluir as obras da transposição do Rio São Francisco até 2015. Segundo Dilma, a obra vai resolver o histórico problema de oferta de água no Semiárido nordestino.
Segundo Dilma, apesar de ser considerada uma obra estratégica e representar o maior investimento do governo em infraestrutura hídrica, a transposição do São Francisco sozinha não vai assegurar o abastecimento de municípios atingidos pela seca, por isso a necessidade de obras como o canal visitado, que levam água até as populações mais atingidas. A presidenta comparou o conjunto de empreendimentos a um sistema circulatório, em que a transposição é a “veia maior” e os canais são as “veias menores”.
A presidenta rebateu as críticas de que o governo federal só investe em obras emergenciais de combate à seca e disse que os recursos são direcionados tanto para ações pontuais como para obras estruturantes.
Ao comparar números de investimentos em obras de infraestrutura hídrica no Nordeste nos últimos anos, Dilma disse que resolver o problema de abastecimento de água na região é “o desafio de uma geração” e que o governo quer fortalecer parcerias com estados, municípios para chegar a esse objetivo. “Ficamos 500 anos sem resolver o problema da água, mas a nossa geração vai resolver o problema aqui no Nordeste”. Segundo a presidenta, o que falta para resolver o problema da seca são projetos, e não recursos.
Após visitar as obras da 1ª etapa, Dilma assinou a ordem de serviço para a etapa 2 do Canal Acauã-Araçagi.


Fonte: Agência Brasil (adaptado)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;