domingo, 7 de abril de 2013

RN: Seca se prolongada e usinas de cana-de-açúcar do RN demitem 80% da mão de obra


O setor sucroalcooleiro do Rio Grande do Norte enfrenta a pior crise dos últimos 40 anos. Parte do canavial secou, em função da falta de chuva, e a produção de cana, álcool e açúcar caiu quase pela metade na última safra. Segundo a Associação de Plantadores de Cana do estado (Asplan), 80% da mão de obra empregada durante a safra foi demitida. Antes da seca, o setor dispensava metade dos funcionários para depois contratá-los. “Já não se sabe quantos retornarão aos canaviais”, afirma Renato Lima, presidente da entidade.
Eduardo Farias, presidente do Grupo Farias e dono da usina Vale Verde, em Baía Formosa, veio de São Paulo esta semana para sobrevoar o canavial. O empresário ficou perplexo com o que viu lá de cima. “Passei o dia sobrevoando a área. Estamos na região há 40 anos. Nunca vivenciamos algo parecido”. A situação, segundo Renato Lima, da Asplan, é generalizada. O volume de cana moída pelo estado, considerando as quatro usinas e destilarias do RN, caiu de 3,5 milhões de toneladas para 2,2 milhões de toneladas na última safra, em média.
Para garantir que o açúcar chegue às prateleiras dos supermercados do estado, o grupo tem trazido açúcar de Pernambuco e Goiás, onde também tem usinas. A tendência é que o cenário piore, alerta Renato Lima, da Associação dos Plantadores de Cana. Sem chuva, até as sementes secaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todo o conteúdo postado em forma de comentário é de total responsabilidade do autor do mesmo!
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
...
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;